Reforma do INAO ameaça Chablis

Onde já se viu a Borgonha sem Chablis? Para Damien Leclerc diretor geral da Chablisienne (no Brasil importado pela Inovini/Aurora) retirar os vilarejos produtores de Chablis e Dijon, norte da Côte d’Or, da denominação Borgonha é uma aberração. O INAO, Instituto Nacional das Denominações de Origem e Qualidade, busca incluir 24 vilarejos do Beaujolais na denominação Borgonha e assim aumentar enormemente a produção do Borgonha regional.

Leclerc diz que Chablis, de fato, é uma marca forte, mas essa atitude do INAO é muito agressiva. Esse novo front ocorre no mesmo momento em que ocorre uma “batalha de taxas com os americanos, Brexit, menos venda nos supermercados e aquecimento global”. Não podiam ter escolhido pior momento.

chablis
INAO argumenta que Chablis não usa a menção Borgonha.

É bem verdade que Chablis raramente assina como vinho da Borgonha, mas ninguém vai negar que se trata da Borgonha. Já o norte da Côte D’Or é blasfêmia. O motivo da confusão é que o processo de delimitação da zona iniciado em 1937 nunca terminou. Santé.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: