Fusão dos champagnes Nicolas Feuillatte e Castelnau cria gigante de US$ 300 milhões

Os bruts de referência das duas estruturas de cooperativas.

Num comunicado conjunto, as duas estruturas de cooperativas, Champagne Nicolas Feuillatte e Champagne Castelnau, decidiram que “num mercado em plena transformação, este projeto unificador é entendido como uma continuação lógica da procura de novas dinâmicas e do desenvolvimento das suas marcas, especialmente a nível internacional”. O processo de fusão foi formalizado ontem às 14 horas por meio de um comunicado à imprensa. Esta união fortalece ainda mais Nicolas Feuillatte, número 1 da França e terceira marca de champagne no mundo.

Nicolas Feuillatte faturou em 2019 212 milhões de euros com seus 5 mil produtores reunidos em 72 cooperativas e Castelnau faturou 55 milhões com seus 720 viticultores e 23 cooperativas. O primeiro cultiva 2100 hectares que cobrem as quatro regiões da Champagne, 26 terroirs Premiers Cru e 11 Grands Crus. Aos se somam 800 hectares de Castelnau, também nas quatro regiões, com 17 Grand Crus e 42 Premiers Crus. Nicolas Feuillatte tem ainda uma pequena joia que é o Champagne Henri Abelé, um produto artesanal, pouco conhecido, que encanta aos críticos.

Champagne Henri Abelé é artesanal e incensado pelos especialistas.

Nas palavras dos dois presidentes, “Nossa família de cooperados terá o orgulho de levar este novo empreendimento cooperativo. Nossa visão de futuro e nossa determinação serão os fiadores dos valores sociais e unificadores de nosso coletivo de vinicultores de Champagne”, declara Fabrice Collin, presidente de Castelnau “Esta fusão, iniciada pelos lúcidos representantes eleitos dos dois Conselhos de Administração e implementada pelos respectivos departamentos, vai reunir um grande número de viticultores voluntariosos, convencidos da relevância deste projeto para o futuro”, confirma Véronique Blin, Presidente de Nicolas Feuillatte”.

Um novo nome vai ser criado para unir as duas grandes estruturas cooperativas. O processo está apenas começando, mas muita sinergia existe entre as duas estruturas. Se Nicolas Feuillatte é líder na França e terceira no mundo a Castelnau faz parte das 30 mais admiradas marcas de champagne no planeta e seu chef de adega foi eleito o melhor em 2016 pelo renomado guia Bettane e Desseauve e duas cuvées foram consideradas as preferidas do guia na denominação. A principal revista francesa de vinhos, La Revue du Vin de France escolheu a Nicolas Feuillatte como produtor do ano. O casamento tem tudo para dar certo. No Brasil Nicolas Feuillate é importado pela Evino. Santé.

O Réserve Exclusive, cartão de visitas internacional da marca tem 91 pontos na Wine Spectator. Importado com exclusividade pela Evino.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: