Em 2021 o volume da produção mundial de vinho será extremamente baixa, a um nível semelhante ao de 2017. A produção mundial, com previsão de 250 milhões de hectolitros, ficará abaixo da média pelo terceiro ano consecutivo. A queda na França é tão grande que a Espanha, que também pedeu volume ultrapassa a França e ocupa a posião de segundo maior produtor logo depois da Itália. Os três juntos perderam 22 milhões de hectoltitros em comparação com 2020. As causas desta quebra de safra foram as geadas e os fungos.

Portugal, Alemanha e Hungria tiveram safras maiores do que em 2020, mas nada que possa compensar o volume perdido pelos líderes. Vai faltar vinho. Santé.