Ao Yun 2018 é o primeiro “cru” chinês a ser vendido através da praça de Bordeaux é um vinho do grupo LVMH – Louis Vuitton Möet Henessy. Alguns negociantes foram selecionados para distribuir a safra 2018 em todo o mundo, excluindo a China continental. O vinho obteve 95 pontos na Wine Advocate. O vinho será lançado dia 30 de março.

Ao Yun significa “voar acima das nuvens”, uma referência às nuvens que cobrem os picos das cadeias montanhosas circundantes, através das quais se distinguem as vinhas do Ao Yun. É fruto de uma aventura excepcional que ultrapassa as fronteiras da vinificação, criando um “cru” em um terroir antes inexplorado. Após quatro anos de busca na China para encontrar o terroir ideal para produzir um bom vinho tinto de classe mundial, o local perfeito foi encontrado no norte do Yunnan Província situada às margens do rio Mekong, a região abriga fabuloso potencial para a produção de vinho, um recanto remoto do paraíso aninhado no sopé do Himalaia, não muito longe da lendária cidade de Shangri-Lá. Localizadas no sopé da montanha sagrada Meili, as vinhas Ao Yun variam em altitude de 2.100 a 2.600 metros. A uva Cabernet foi selecionada para expressar esse terroir único com sutileza e potencial de envelhecimento.Agricultores locais trabalham essas terras em agroecologia há séculos, adaptando suas técnicas agrícolas até as encostas íngremes e remotas das montanhas. Para respeitar o tempo honrando tradição local, todos os processos nas vinhas são feitos à mão, o que requer 3500 horas de trabalho por hectare e por ano. O terroir de Ao Yun desfruta de um clima excepcional, permitindo criar um vinho com aromas e texturas singulares.

Edward Ragg MW do The Wine Advocate lançou a primeira edição do top 10 de vinhos finos da China e concedeu pela primeira vez uma pontuação alta, de 95 pontos, a um vinho chinês. O vinho com melhor pontuação é do Ao Yun safra 2008, em Shangri-la, Yunnan. Ele destaca o crescente reconhecimento e potencial dos vinhos chineses no mercado internacional de bons vinhos.A propriedade é pilotada pelo bordalês Jean Guillaume Prats da Estates & Wines que faz parte da Moët Hennessy, a divisão de vinhos e bebidas espirituosas da LVMH. O vale é seco e pouco sofre dos ataques de fungos, afirma Prats. Santé.

O vinhedo do Ao Yun fica no Tibete.