Os embarques de champanhe no primeiro semestre de 2022, de cerca de 130 milhões de garrafas, mais 13,8% em relação ao mesmo período de 2021 estão provocando uma ruptura de estoque dos produtores. A exportação com 79,6 milhões de garrafas, aumentou 16,8% enquanto a França registrou um aumento de 9,3% com 50,3 milhões de garrafas. A festa parecia boa, mas o problema é que o estoque está próximo de zero em grandes e pequenos produtores. Nicolas Feuillatte que é o líder na França não tem mais garrafas para atender seus clientes. As cotas estão limitadíssimas e deve faltar champagne para as festas de final de ano. Pequenos produtores não aceitam mais clientes novos e também limitaram as quantidades para os clientes habituais.

A “reserva de champanhe”, composta por vinhos de anos anteriores, permite compensar eventuais perdas de safra. Mas a pequena safra anterior e a demanda forte desequilibraram a oferta. Em função disso o Comitê Champagne criou um novo dispositivo para reequilibrar o mercado. A liberação diferida de reserva. O princípio consiste em gerar um “crédito de saída de reserva diferida” para um produtor quando as quantidades colhidas mais a reserva se revelarem insuficientes para atingir o rendimento comercializável do ano. Esse crédito, administrado pelo Comitê Champagne, poderá ser utilizado nos três anos seguintes, à medida que a reserva for sendo reposta. O objetivo é fornecer os meios para atingir o rendimento comercializável estabelecido pela profissão a cada ano, a fim de garantir o equilíbrio do mercado.

Em 2020, a crise da saúde teve um forte impacto nas vendas, com queda de 18%. Em 2021, com o aumento das vendas, a colheita foi cortada pela metade por geada, moíldio e granizo. Os viticultores e as casas de champanhe conseguiram superar esses dois anos difíceis graças à inteligência coletiva implantada por várias décadas. Este episódio nos lembrou que o futuro está sendo preparado. Por isso, decidiram fortalecer a ação do Comitê Champagne para melhor apoiar os profissionais e enfrentar os desafios do setor, informa o comunicado do Comitê Champagne.